“Vidas à deriva” – Tami Oldham e Richard Sharp

70D5FADD-9850-49E3-AA98-56B5619B2F4A

#VidasADeriva é baseado em fatos reais e conta a história de Tami Oldham e Richard Sharp.

Muito mais do que uma história de amor, o livro retrata a força do casal que em 1983 enfrentou um dos piores furacões da história do oceano pacífico.

9CA14A49-6BAB-4379-9AA8-67F554DF8530.jpeg

Aos 18 anos de idade, Tami Oldham comprou uma Kombi e partiu para o México com uma amiga em busca de aventura e surf,  para ela, era importante estar livre e ser dona do seu próprio destino.

Durante quatro semanas, tudo o que elas fizeram foi surfar e se divertir. Após esse período, sua amiga, Michelle decidiu voltar para casa e encarar sua obrigações.

Tami continuou com sua aventura.

Com o tempo, a jovem foi conhecendo várias pessoas e fazendo amizades por onde passava.

Aceitava todo tipo de trabalho: ensinava inglês, colhia tomates, vendia molho na praia.

Até que um dia, leu em um restaurante o anúncio que chamou sua atenção “Preciso de tripulantes. Não é necessário ter experiência em velejar” e foi rumo à Polinésia Francesa, que Tami se apaixonou por velejar.

Sua experiência em navegar foi aumentando, da Califórnia por todo Pacífico sul até nova Zelândia. E foi durante uma proposta de trabalho que ela conheceu o europeu, Richard Sharp, por quem se apaixonou de cara.

70394FEC-567B-46DD-96E5-11B3109539F4

Pouco tempo depois Tami e Richard estavam juntos, loucos um pelo outro, e não havia nada que pudesse separá-los…

O casal conheceu lugares incríveis, velejavam juntos e estavam cada vez mais apaixonado pelo.

Até que em 1983, Richard recebeu uma proposta de trabalho irrecusável: entregar um belo veleiro Hazana de quarenta e quatro pés na Califórnia, receberiam passagens de volta e uma quantidade boa de dinheiro.

Ao aceitar o trabalho, o destino deles haviam mudado para sempre.

Richard e Tami saíram de Taiti rumo a Califórnia.

As duas primeiras semanas de viagem foram incríveis, mas o que eles não esperavam era que o furacão Raymond mudasse o percurso e os atingissem,e infelizmente, foi exatamente isso o que aconteceu.

“Abri os olhos e vi o céu azul e nuvens brancas delicadas. Minha cabeça latejava. Tentei tocar nela, mas coisas, não sei quais, estavam em cima de mim, me sufocando, me esmagando. O que estava acontecendo? “

Depois disso, Tami Oldham relata em detalhes como foram os seus quarenta e um dias  à deriva. Lutando, dia após dia por sobrevivência debaixo de chuva, sol, frio, calor, fome, sede e principalmente, lutando com uma emoção de sentimentos.

E vale ressaltar que se não fosse por ela mesma com toda sua inteligência e experiência em velejar, não estaria viva para nos contar essa história.

Tami Oldham foi absurdamente corajosa.

* Nos cinemas a adaptação do livro estreou em 2018 com Shailene Woodley como Tami e Sam Claflin como Richard.

* Livro e filme recomendadíssimos.

 

#sinopse

Tami e Richard, que se conheceram e se apaixonaram em uma marina no paradisíaco Taiti, viveram uma intensa história de amor até o destino interferir nesse sonho e lhes pregar uma peça.

O que era pra ser uma viagem tranquila e romântica se transforma em desespero após a passagem do furacão Raymond.

Vidas à deriva é uma história real sobre a força de um casal que encarou a fúria da natureza e enfrentou a morte de perto. Tami, ao compartilhar sua história, nos faz lembrar que, mesmo nos momentos mais sombrios, o amor nos mantém vivos.

 

Deixe uma resposta