“Rumo ao sul” – Silas House

0A69CA43-53D3-4B17-82A9-BC141BEFA13E

Southernmost – Rumo ao Sul

Silas House

Faro Editorial

Nota 5/5

Por Bianca – @unicorn_books

Sinopse

“E se você descobrisse que viveu muito tempo sob perspectivas equivocadas? E que foi cruel com uma das pessoas que mais amava no mundo? Essa é a jornada… Ao sul dos Estados Unidos, numa pequena cidade do Tennessee, o pastor Asher Sharp tem de encarar o seu próprio passado após uma das mais violentas enchentes que aquelas terras já enfrentaram. Então um casal gay pede abrigo ao pastor após ajuda-lo no socorro a outras pessoas, mas perderam tudo na inundação. Asher se vê diante de um dilema, quer abrigar os dois homens mas encara a recusa de sua esposa. Um fato que vai trazer à tona histórias enterradas de sua própria vida, da rejeição ao seu irmão, que era também seu melhor amigo. Algo que o faz questionar todos os valores daquela comunidade e tomar atitudes de ruptura, que desencadeiam uma série de outros eventos. Decidido a encontrar o irmão de quem ele se afastou e nem sabe o paradeiro, desejando salvar o filho de um ambiente asfixiante, ele parte numa viagem rumo ao sul. Um percurso em que toda a sua história é passada à limpo, em meio a belas paisagens, novas amizades e descobrindo um mundo imenso, muito diferente do seu, algo que pôde ensiná-lo sobre as coisas mais profundas da vida.”

 

“Lydia, escute. Você está confundindo crença com julgamento. Não estamos aqui para julgar. Você deixou que todos esses julgamentos da igreja tomassem conta de você. Que lhe tirassem a alegria;”

 

Resenha

Nesse livro, vamos conhecer a história de Asher; Asher é um pastor numa pequena cidade chamada Cumberland Valley, ele é casado, tem um filho lindo, porém, como tudo na vida, não é só isso.

Asher carrega um peso enorme: ele deixou que seu irmão fugisse de casa e sumisse por mais de dez anos somente pelo fato de ele ser gay, algo que não se pode controlar (bem que eu queria que pudesse.)

Bom, no começo da história somos apresentados aos persoangens, fora o Asher, temos o Justin que é o filho da familia, a Lydia, uma péssima mãe, fervorosa religiosa e Zelda, a avó da criança, que aparenta ser mais compreensiva.

Um dia, tem uma enchente nessa cidade e muita gente perde MUITA coisa, e uma das pessoas que perde literalmente tudo é um casal gay, Stephen e Jimmy, e eles pedem abrigo ao pastor. Nessa hora ele começa a lembrar do caso do irmão dele, mas a Lydia como boa religiosa que é, alega que eles não podem frequentar a casa deles por medo de que isso influencie a criança. “Você sabe o que eles são, Asher!”

Asher acaba passando por cima de Lidya e deixa o casal ficar alguns dias na casa deles, mas os mesmos resolvem se retirar por sentirem que o clima por ali não é dos melhores. Isso, como eu falei lá em cima, aviva aquela sensação estranha que faz com que ele lembre do irmão e ele acaba fazendo um discurso na igreja sobre aceitação e sobre não julgar as pessoas que viraliza na internet.

Lydia, começa a alegar que ele é louco, entra com um pedido pra proibir Asher de ver o filho por causa desse discurso e Asher sai de casa, rumo ao sul, pra poder se entender.

 

Opinião

 

Bom, eu tentei dar uma resumida na resenha, porque tem muito mais pra falar, mas isso pode ser spoiler.

Eu comecei lendo esse livro achando que tinha algo com a temática LGBT mas eu tava completamente enganada. Tem sim, mas o foco principal do livro não é isso.

Asher foge para essa jornada porque ele precisa se descobrir. Rever seus conceitos, repensar na vida e nas atitudes dele e, principalmente, ele tem a esperança de achar o irmão dele.

É um livro extremamente cativante, com personagens muito bem desenvolvidos e com uma trama sensacional (gente, que final!) e a escrita do Silas é muito gostosa, você não consegue parar de ler, eu mesma demorei pra terminar porque o livro tava tão bom e eu tava tão imersa na história, que não queria que ela tivesse fim.

Eu recomendo muito essa leitura, mas vá de coração aberto, porque não tem plots, os “plots” ornam tão bem com a história que nem parecem plots na verdade. Mas eu adorei essa leitura, realmente sensacional, Faro investiu muito bem!!

Deixe uma resposta