“Beco da Ilusão” – Mallerey Cálgara

AC0C6B47-477D-470A-A829-7A588CD47041“Meu nome é Sarah Wainness, e já morei no Beco da Ilusão.”

A Bienal do livro deste ano foi uma grande surpresa para mim, visitando o evento pela primeira vez, me deparei com ótimos autores, maravilhosos momentos, e claro, muitos livros imperdíveis.

E um desses livros imperdíveis é o #BecoDaIlusão. Durante a Bienal, a autora Mallerey Cálgara me pediu um minuto de atenção para apresentar sua obra, confesso que de cara gostei da história e da linda capa, e sem pensar duas vezes, comprei seu livro.

“O espetáculo começou…São minhas lembranças… Minha vida!”

A narrativa é contada através das lembranças de Sarah Wainess, durante uma apresentação de balé de sua neta em Nova York. As memórias e os sentimentos se fundem, resultando em lágrimas que transbordam…

“Meu nome é Sarah Wainees, mas este nem sempre foi o meu nome. É apenas mais um, entre tantos que já tive. Minha infância foi feliz e simples, como a de qualquer criança da minha idade e do meu bairro em Karnobat, Bulgária.”

Yidish e sua família que eram judeus levavam uma vida boa e tranquila na Bulgária, até que seu pai recebeu uma herança de um tio falecido e decidiu que todos iriam se mudar para Berlim para que conseguisse cuidar dos bens recebidos.

A menina estava empolgada para conhecer seu novo lar, assim como seus irmãos, pois a capital da Alemanha representava modernidade e a expectativa entre eles era grande.

Seu pai prosperava, o que significava para todos uma vida com melhor conforto e comodidade. E foi exatamente isso que aconteceu nos primeiros anos que viveram na cidade.

Yidish estava feliz, frequentava a escola, e logo se tornou grande amiga de Anton e Erdmann, criando um laço de amizade duradouro. Além do mais, compartilhava sua paixão pelo balé com os meninos, e juntos apreciavam alguns espetáculos às  escondidas.

Mas depois de alguns anos, o país foi mudando devido ao poder que o Partido Nazista conquistou, e todos aqueles que não se encaixavam no padrão sofreram e muito.

E com a família de Yidish não foi diferente.

A noite em que sua casa foi invadida foi nomeada de Noite de Cristais (vidas frágeis como cristal). Yidish foi separada de sua família e levada para um campo de concentração nazista.

Durante anos, a menina viveu em poder dos alemães, vivenciando todas as crueldades que o Holocausto causou.  A cada campo de concentração que era mandada, um nome ela recebia. E o que a mantinha forte, era a esperança de um dia poder rever sua família.

Judeus, negros, homossexuais, comunistas, deficientes, ciganos. Todos eles sofreram as piores atrocidades que a guerra ocasionou.

#BecoDaIlusão relata o drama vivido durante a guerra por milhares de famílias. Um livro marcante, chocante, real, mas sobretudo, uma obra surpreendente.

É nítido que a autora mergulhou de cabeça ao escrever este livro, pois como ela mesma diz, o Holocausto é uma das feridas da humanidade.

Ao ler o #BecoDaIlusão você irá perceber que a leitura é fácil, porém cheia de dor, e por mais que sejam fatos fictícios, há muita verdade neste livro.

Mallerey Cálgara

Resenha By Camila de Castro

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta