“Literalmente amigas” – Laura Cardoso e Marina Carvalho

9F66D8CA-FD21-410E-B925-A78394DC1CC7

Eu estava aqui pensando em como começar essa resenha. Estou na mais gostosa ressaca literária dos últimos tempos. “Literalmente amigas”, de Laura Conrado e Marina Carvalho mexeu demais comigo, pois tenho muita coisa em comum com as personagens, mas principalmente com uma delas. Vem que te conto logo logo.

Conheço a Laura Conrado há algum tempo, participamos de um coletivo de mulheres que torcem pro Atlético Mineiro, a “Grupa”. Já tinha lido outro livro dela que tem resenha aqui no blog (“Na minha onda”), e de lá pra cá fui acompanhando a carreira literária dela. Pessoalmente, só conheci a Laura na Bienal do Livro desse ano, no lançamento dessa delícia de livro que ela escreveu com a Marina Carvalho. Foi muito legal nosso encontro. Eu, claro, fui com a camisa do Galo, pra Laura me reconhecer na hora (hahaha). No dia, eu e Bianca Brandão, minha amiga e parceira aqui no blog e no blog dela, o Mamãe tá lendo, aproveitamos pra apresentar para Laura e Marina, nossa parceria nas aventuras literárias, mas a gente só não sabia que o livro delas ia ter tanta coisa em comum com nossa amizade.

Então, vamos falar um pouco sobre essa história gostosa de “Literalmente Amigas”, mas sem dar muito spoiler. ☺️

“Quando Gabi e Lívia (minha xará 😍) se conheceram em uma comunidade sobre literatura em uma extinta rede social, não imaginavam que se tornariam melhores amigas e criariam um blog de resenhas literárias, o Literalmente Amigas. (Pra quem não sabe, eu e Bianca começamos uma amizade, vimos que tínhamos a mesma paixão por livros e resolvemos embarcar nessa loucura de resenhar as obras que vamos lendo). Desde então, elas são inseparáveis, apesar das personalidades muito diferentes. Gabi é um pouco avoada, desorganizada financeiramente, de riso fácil e vive uma história de conto de fadas com o namorado de longa data. Já Lívia é assertiva, firme e possui planos bem delineados para seu futuro, embora ainda não tenha encontrado o emprego dos sonhos nem um romance arrebatador como o de seus livros favoritos.

Mas…(aí gente, amo essas reviravoltas pra deixar a gente doida!!!) Tudo muda, no entanto, quando ambas são selecionadas para disputar a mesma vaga numa grande editora. Aos poucos, elas vão se afastando, motivadas por desconfiavas e falsas suposições. Será que a paixão pelos livros que antes unia as amigas se tornará o motivo do término da amizade?”

Viu, querendo ou não, meus queridos leitores, tenho muita coisa em comum com as personagem de “Literalmente Amigas”. Mas eu me vi demais em várias páginas, me senti parte da história o tempo todo, principalmente quando fui conhecendo Gabi com mais intimidade. Vocês acharam que eu ia ser parecida com a Lívia né?! Além do nome ela tem outras coisas muito parecidas comigo sim, principalmente por ser a pessoa que sempre dá aquele tapinha nos textos antes de publicá-los (Bianca e as meninas do Mamãe tá lendo que lhes digam 😅). As duas são mineiras, assim como eu, mas Gabi é jornalista, eu também. Ela torce pro Galo, eu também. Ela faz parte da Grupa, eu também. Ela é toda louca, avoada, doidinha, e dizem que eu também! Engraçado que vejo muito da Bianca na Lívia: toda a organização com a vida, com o blog, com os filhos, com a casa. Sempre brinco que ela não dorme, porque, olha…

É muito legal ver o dia a dia de Gabi e Lívia como escritoras do blog, a correria, a criação de pautas, a vontade de conhecer autores, os sonhos em relação aos livros, as projeções para o futuro profissional, as preferências literárias de cada uma. Passamos por isso diariamente. Elas citam vários livros e passagens deles durante a história, muitos que eu mesma já li. Minha maior surpresa foi que a história é contada pelo ponto de vista de cada uma das meninas, então você consegue ver os dois lados da história e o que cada uma delas vai sentindo sobre tudo sue acontece. Isso é muito de jornalismo, 📹🗒📇(ouvir ambas as partes), e me deixou animadíssima e curiosa pra saber se eu torceria pra alguma delas em especial. Mas elas são tão incríveis que eu fiquei literalmente amiga das duas. 😂

Quando surge o lance da vaga na editora e a história começa a se desenrolar, muitas coisas vão acontecendo, a gente não faz ideia do que vai ver nas próximas páginas, mas a escrita delas é tão gostosa que a gente não quer parar de ler. A amizade fica balançada, as dúvidas em relação ao que a outra estava contando, se era verdade ou não, tudo aquilo que a gente um dia já passou em uma amizade verdadeira. O mais engraçado é que quando ia lendo a história contada pela Gabi, acredito que de propósito por ela ser artista e viver na Gabilândia, eu ia revivendo todo o período que vivi em Belo Horizonte (Beagá para os íntimos). Quando ela começou a descrever o Campus da UFMG quase comecei a chorar. Fiz um curso de Moda lá! 👗Mas tem um episódio na vida da Lívia, que quem não leu ainda, gente, prometo que vai chorar de rir, ela é demais! Ahhh e o final é lindo, cheio de aventuras e descobertas.

Bom, eu não gosto de dar muito spoiler dos livros, porque eu também não gosto de ler, então, para quem vive essa paixão por livros como eu, e como as meninas do Literalmente Amigas, por favor, não deixe de ler! Vamos dar valor aos nosso leitores nacionais que estão cheios de deliciosas histórias pra contar!

Boa leitura a todos!

Beijos!!!

Lívia Lima
@titialitalendo

Deixe uma resposta