“Desejo à meia-noite” – Lisa Kleypas

83A64DEC-86DF-4B76-A536-702DA648CBF7

Depois de uma longa ressaca literária resolvi me aventurar em mais uma série escrita por Lisa Kleypas. 

Li o primeiro livro da série “Os Hathaways” – Desejo à meia noite. A série é antiga, não sei a ordem cronológica, mas encontrei vários personagens da série “as quatro estações”! E aí é uma delicia rever um pouco de personagens que gostei tanto. 

E aí, além de um romance de época gostoso e clichê, na história é inserido dois ciganos! E então paixão antiga minha por história cigana com romance de época! Apaixonei né. 

As diferenças de uma cultura cigana com a cultura aristocrática! Uau! Gente! Super recomendo! Indo para o segundo livro da série agora mesmo! 

Sinopse

Após sofrer uma decepção amorosa, Amelia Hathaway perdeu as esperanças de se casar. Desde a morte dos pais, ela se dedica exclusivamente a cuidar dos quatro irmãos – uma tarefa nada fácil, sobretudo porque Leo, o mais velho, anda desperdiçando dinheiro com mulheres, jogos e bebida. Certa noite, quando sai em busca de Leo pelos redutos boêmios de Londres, Amelia conhece Cam Rohan. Meio cigano, meio irlandês, Rohan é um homem difícil de se definir e, embora tenha ficado muito rico, nunca se acostumou com a vida na sociedade londrina. Apesar de não conseguirem esconder a imediata atração que sentem, Rohan e Amelia ficam aliviados com a perspectiva de nunca mais se encontrarem. Mas parece que o destino já traçou outros planos. Quando se muda com a família para a propriedade recém-herdada em Hampshire, Amelia acredita que esse pode ser o início de uma vida melhor para os Hathaways. Mas não faz ideia de quantas dificuldades estão a sua espera. E a maior delas é o reencontro com o sedutor Rohan, que parece determinado a ajudá-la a resolver seus problemas. Agora a independente Amelia se verá dividida entre o orgulho e seus sentimentos. Será que Rohan, um cigano que preza sua liberdade acima de tudo, estará disposto a abrir mão de suas raízes e se curvar à maior instituição de todos os tempos: o casamento?

resenha by Bianca Brandão

Deixe uma resposta