“O maravilhoso bistrô francês” – Nina George

A04BE642-E83A-4F7D-8DA9-D3E5412A145B

Olá!

Hoje vamos conversar sobre mais um livro de Nina George. O primeiro livro dela que li foi “A livraria mágica de Paris”(tem resenha aqui no blog).

Quem conhece a autora sabe como ela é detalhista, descreve muito bem os personagens, sentimentos, e principalmente, os lugares. Sempre me sinto parte da história que ela conta. E fico louca de vontade para saber se esses lugares existem, qual a possibilidade de um dia visitar. Q

Passeando pela livraria, há uns meses atrás, me deparei com “O maravilhoso bistrô francês”. Neste romance, Nina retrata a vida de várias pessoas que já passaram dos 50 anos, ou seja, histórias de amor maduras, cheias de sinceridade e força.

“Marianne Messmann está presa num casamento sem amor e não vê a hora de pôr um fim em tudo. Durante uma viagem a Paris, ela sobe na Pont Neuf e se joga no Sena, mas é salva do afogamento por um passante. Em seguida, é levada para o hospital e lá vê um azulejo pintado com a linda paisagem de uma cidade portuária da Bretanha. Inspirada pela pintura, ela decide embarcar em sua derradeira aventura.

Ao chegar à Bretanha, Marianne entra num restaurante chamado Ar Mor (o mar) e é arrebatada por um novo e encantador modo de viver. Lá ela conhece Yann, o belo pintor, Geneviève, a enérgica dona do restaurante, Jean-Rémy, o chef perdido de amor, e várias outras pessoas que abrem os olhos dela para novas possibilidades. Entre refeições, músicas e risos, Marianne descobre uma nova versão de si mesma — apaixonada, despreocupada e forte. Porém, de repente, seu passado chega para confrontá-la. E, quando isso acontece, ela precisa decidir entre voltar para sua vida antiga ou abandoná-la de vez em nome de um futuro promissor e empolgante.

O Maravilhoso bistrô francês é uma jornada dos sentidos, com refeições suculentas e paisagens estonteantes. Uma história recheada de poesia, beleza, sensibilidade, romance, erotismo e segundas chances, que nos mostra que não existe idade para recomeçar e ser feliz”.

É tão excitante e ao mesmo tempo tão delicado como Nina descreve até mesmo as relações sexuais entre o casal protagonista, Marianne e Yann, que a leitura vai fluindo e nos prendendo.

Ela revela a simplicidade da vida, a simplicidade da felicidade, quando começa a revelar a vida em Kerdruc, e de seus habitantes. Ate mesmo de Max, o gato sensível e amoroso que a gateira aqui já queria raptar.

O que é preciso para ser feliz? Existe uma idade para viver um novo e verdadeiro amor?

E é a partir do bistrô à beira mar, que tudo acontece.

O que mais me deixou encantada por esta história, foi a maturidade. A gente tá tão acostumado a romances de jovens casais que, quando vivenciamos esses amores maduros, muita coisa passa pela nossa cabeça. Como será nosso futuro? Será que estamos vivendo como gostaríamos? Estamos sendo nós mesmos ou estamos vivendo pelos outros? Já encontramos nosso lugar no mundo? Será que temos coragem de largar uma vida e nos entregar a outra nova, completamente diferente, mas verdadeira e feliz? Temos força para confrontar nosso passado para viver um sonho?

Deixo vocês com esses questionamentos e indico esta deliciosa leitura!

Resenha by Lívia Lima @titialitalendo

1 comentário Adicione o seu

Deixe uma resposta