“Até que a culpa nos separe”- Liane Moriarty

CB88A7C6-A38B-4685-9498-3119142D25DE.png

Puxa. O que falar de um livro que o título já diz tanto… culpa! Nossa o que a culpa faz com as pessoas. E a culpa sem ter culpa então? Muito reflexivo.

“Acontece que quando menos se espera, quando ninguém está olhando, uma tragédia acontece e marca para sempre a vida de todos os presente. Aquele dia será um divisor e as relações nunca mais serão as mesmas.”

Até que a culpa nos separe, de Liane Moriarty, tem o perfil narrativo que mistura passado e presente, porém, não um passado distante e sim o “tal dia”, o dia do churrasco, tão divisor para as famílias envolvidas.

E mais! Criei várias teorias para tais acontecimentos, mas com tantos capítulos detalhados a história vai se construindo lentamente, e praticamente no final consegui realmente entender o que havia acontecido, todos pontos se encaixaram, e com um final arrebatador e possível parei pra pensar em todos os temas abordados, temas tão humanos…

Mas vamos falar da história.

Três casais: Clementine e Sam (duas filhas pequenas – Ruby e Holly), Erica e Olivier (sem filhos, Erica amiga de infância de Clementine) e Vid e Tiffany (filha de 10 anos- Dakota e vizinhos de Erica e Oliver).

Tudo começa com Vid convidando Erica e Oliver para um churrasco, e esses convidaram Sam e Clementine.

“- E se simplesmente não tivéssemos ido? E se uma das meninas tivesse ficado doente, ou se eu tivesse precisado trabalhar, ou se você tivesse precisado trabalhar? Enfim, qualquer coisa que nos fizesse faltar o churrasco… Você pensa nisso?

Pois é, algo terrível acontece no churrasco. E a trama se passa no cotidiano dos três casais e de como esse acontecimento muda a vida de todos eles.

Não posso mais falar nada… senão acabarei soltando spoilers.

#recomendo e #indico o livro e a autora que tem outros grandes sucessos maravilhosos: “O segredo do meu marido” e “Pequenas Grandes Mentiras”. Tem resenha deles no insta @mamaetalendo, em breve os repostarei aqui no blog.

 

“A música é o silêncio entre às notas”- Claude Debussy

 

Sinopse:

Amigas de infância, Erika e Clementine não poderiam ser mais diferentes. Erika é obsessivo-compulsiva. Ela e o marido são contadores e não têm filhos. Já a completamente desorganizada Clementine é violoncelista, casada e mãe de duas adoráveis meninas. Certo dia, as duas famílias são inesperadamente convidadas para um churrasco de domingo na casa dos vizinhos de Erika, que são ricos e extravagantes. Durante o que deveria ser uma tarde comum, com bebidas, comidas e uma animada conversa, um acontecimento assustador vai afetar profundamente a vida de todos, forçando-os a examinar de perto suas escolhas – não daquele dia, mas da vida inteira. Em Até Que a Culpa Nos Separe, Liane Moriarty mostra como a culpa é capaz de expor as fragilidades que existem mesmo nos relacionamentos estáveis, como as palavras podem ser mais poderosas que as ações e como dificilmente percebemos, antes que seja tarde demais, que nossa vida comum era, na realidade, extraordinária.

Sobre a autora

448432B7-39DE-4B3A-ADCE-F4D929F26B68
Autora entre as atrizes do premiado Big little lies – série que ganhou o Emmy 2017

Primeira autora australiana a figurar na lista de best-sellers de NY, Liane Moriarty, mora em Sidney com o marido e os dois filhos e tem duas irmãs autoras de livros também. Com 7 best-sellers e 10 milhões de exemplares vendidos também é autora de Pequenas grandes mentiras e O segredo do meu marido, ambos sucessos da Editora Intrínseca.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s